Segunda, mãe de todas as inspirações. Coitada da terça, pai de quase todos os fracassos. A quarta então, melhor amiga da escorregada da dieta. É difícil planejar e seguir a risca. Não é só comprometimento, foco, trabalho que levam ao resultado. É a bendita da inspiração que muitas vezes falta.
No caminho de volta pra casa, tem um mundo inteiro e você nem percebeu. Não notou que dentro do metrô lotado, tem um casal de velhinhos, com a senhora dormindo no ombro do senhor. Não reparou que no sinal, que um jovem ajudou um cego atravessar a rua. E muito menos lembrou que aquele seu projeto lá atrás continua no fundo da gaveta.

É, o tempo passou e continua lá, esperando todas as ideias malucas e brilhantes tirá-lo do papel. Mas as malditas desculpas de ontem atrapalham. “Na segunda eu começo”, “Hoje to corrido, amanhã eu vejo”, “No fim de semana, eu estou mais tranquilo e pesquiso”, e nada. Passam semanas, meses, para alguns, anos até, e o amanhã nunca chega.

É de casa pro trabalho, trabalho pra casa, os mesmos programas do fim de semana, e aquela “grande ideia” continua lá, esperando você. No fundo ela diz: “Vem cara, vamos mudar o mundo, compartilhar esse texto, essa máquina, esse projeto”. Mas você nem liga, continua na sua rotina faz-de-conta que sou feliz.

Tá na hora mudar, fazer, acontecer. Deixa o ontem pra trás e viva o hoje. Perceba que no caminho há coisas bacanas, que você pode rir na fila da catraca quando uma criança faz graça, que você se sente melhor quando encontra os amigos, quando almoça no boteco, ou quando simplesmente vive. Sem medo. Sem desculpas.

Anúncios